sexta-feira, julho 21, 2006

a ovelha "negra"

Não meus amigos, não se preocupem que não estou com qualquer problema de auto-estima... mas eu sou de facto a "ovelha negra" do grupo de "postadores" (essa bela palavra) deste blog. Não por ser mais linda ou mais feia, mais alta ou mais baixa, ou qualquer uma dessas caracteristicas... mas porque sou, AINDA a única a não pertencer ao "clã CCVA". Digo ainda não porque vá mudar de congregação, não vou, mas porque acredito que, tal como eu outras pessoas de outras igrejas possam criar os laços que nos últimos meses tenho feito convosco e, como eu, estar a escrever da sua experiência aqui. Digo "clã" e não "família" porque acredito que fazemos todos parte da mesma, aquela que tem por Pai Aquele que é Todo em Tudo! Portanto, em primeiro lugar e para quem não me conhece, para quem esteve no retiro deve ser fácil identificarem-me: sou aquela pessoa que ninguém conhecia à excepção do Pedro Norte e da Carolina (ainda) Marmelada; fiz de bandeja durante um estudo do Paulo Caio, bem como de "irmã" que chega ao pulpito para oferecer algo que não sendo excelente vem do coração ("é para o Senhor..." onde é que eu já ouvi esta história?). Situados? Se não, andaram mesmo a ler durante o retiro... temos pena, mas concerteza que teremos ainda variadíssimas oportunidades para nos conhecermos. Ficam a saber que pertenço à Igreja Evangélica da Acção Bíblica de Lisboa, a mesma que frequenta a Carolina e que pela fé espero que o Pedro venha a frequentar também (neste momento acabo de fazer uns quantos "inimigos" mas isto é assim, ainda há assuntos em que cada um puxa a brasa à sua sardinha). Sou discipula de Jesus a tempo inteiro e arquitecta a tempo parcial (8 horas ao dia, 5 dias por semana... normalmente).
Em primeiro lugar e porque não quero começar a postar outras coisas sem primeiro dizer o que foi para mim o retiro, porque, afinal de contas foi este o objectivo inicial do blog - trocarmos experiências de e pós retiro - devo dizer-vos que para mim o mesmo foi muito bom. Por várias razões: porque vinha de um percurso de retorno, tipo "filha pródiga" e porque nunca tinha saído para fora do meu mundo "AB" (a minha igreja, os meus retiros, os meus amigos...). Devo dizer-vos que não descobri um mundo novo mas descobri novas pessoas, novas maneiras de fazer e é muito bom quando alargamos os nossos horizontes e podemos aprender e crescer com novas pessoas! Foi muito bom porque precisava de me sentir livre e por vezes, quando estamos no meio de pessoas que nos conhecem desde sempre temos receio de nos expor e ali eu era 99% incógnita. Ninguém tinha expectativas a meu respeito nem eu a respeito de ninguém. Foi bom porque foi um marco na minha relação com Deus, porque publicamente me ajoelhei aos pés de Jesus e lhe pedi perdão. Foi bom porque fiz novos amigos (e bons amigos ;)) e ganhei também o desejo de esses mesmos amigos a, como eu, estarem despertos para "novos horizontes, novas pessoas e novas maneiras de fazer".
A conversa já vai longa...
Ia propor-vos um livro, mas já falei de mais... assim sempre posso postar para a próxima!
Beijinhos e para alguns até logo à noite... sim porque hoje há "Insónia" no CCVA - Alvalade e conto dar la um salto.

1 Comments:

At 28 julho, 2006 11:08, Anonymous Gonçalo Santos said...

Eu confirmo, ela esteve na insónnia.... :D

 

Enviar um comentário

<< Home