quarta-feira, setembro 20, 2006

(re)age!

Ao olhar para a janela do chat dou-me conta que várias pessoas falam, pedem, que cada um de nós partilhe experiências, dê a sua opinião... REAJA!
No meu primeiro
post tentei fazer isso mesmo... Dizer de alguma forma aquilo que o retiro foi e tem sido para mim... esperava sinceramente que outros me seguissem o exemplo.
Assim sendo, e uma vez que, ao que consta não sou eu a única (não é meninos Filipe, Pedro e outros que tais que mencionaram a ideia no chat) a ter o desejo de saber aquilo que Deus tem feito na tua vida desde o Retiro e como estás a aproveitar aquilo que aprendeste, viveste (etc.) lá, volto a abrir um espaço para que TODOS partilhemos um pouco da nossa alma... Não é fácil, mas malta, o lema não é "Juntos vamos mais longe"??? Como disse o Filipe, não é fácil falarmos de nós mesmos, mas ninguém disse que crescer era fácil pois não? Nem sequer viver o Cristianismo, COM SERIEDADE é fácil! Mas é concerteza aquilo que o Pai espera de nós! Pensa que a TUA experiência pode edificar alguém!
Malta! Vamos TODOS acordar para a vida, boa?

segunda-feira, agosto 28, 2006

Juntos somos mesmo, mesmo mais fortes

"Os cristãos são como flocos de neve: isolados, são frágeis, mas, juntos, param o trânsito."
Vance Havner em Uma Vida com Propósitos, de Rick Warren

terça-feira, agosto 08, 2006

A oração de todos nós!

A última reunião de toda a equipa do Ministério de Jovens do CCVA Alvalade do ano lectivo 05/06, o "Como um só", foi sob o tema de "União e comunhão".
Ao pensar em todos nós, Igreja, os que estiveram presentes fizeram uma oração conjunta em que cada um escreveu uma parte desta mesma oração. ... Não podia ter saído melhor!

Querido Pai,

queremos dizer-Te que... Estamos muito gratos pelo privilégio de Te servir todos juntos, em união, em sintonia entre nós, com um só propósito: conhecer-Te mais.

Ler o resto...

Independentemente das diferenças, defeitos e qualidades sermos um só em Cristo.

Contentes por saber que o amor que sentimos por Ti, o nosso compromisso contigo, não nos permite deixar de querer cada vez mais evoluirmos no nosso "trabalho", todos como um só, em comunhão.

Que Tu possas usar os dons e qualidades de cada um de nós, para Teu proveito e para que a Tua vontade seja feita, e contigo conseguir alcançar cada vez mais e mais pessoas para conhecer melhor o Teu coração, para Te poder seguir p'ra sempre.

Opera em nós a Tua vontade, guia-nos pelo Teu Espírito em união e comunhão.

Queremos ser um só em Ti, um só entre nós, Igreja; não "nós, jovens" mas sim "nós, igreja". Ajuda-nos a moldar os nossos corações de acordo com a Tua vontade.

Queremos continuar a abraçar-Te continuamente, nunca perder o Teu olhar de vista. Continuar a mergulhar no Teu coração, ser arrebatados pela Tua paixão. Cada vez mais apaixonados por Ti e, consequentemente, cada vez mais apaixonados uns pelos outros, queremos servir-Te, fazer crescer o Teu Reino, com pessoas cheias de Ti.

Acima de tudo Pai, estar perto do Teu coração, ouvir a Tua voz e ser a Tua voz. Queremos ser o Teu toque na vida dos outros, influenciar as suas vidas, dar-Te a conhecer melhor, partir o pão juntos. Queremos deixar de viver para nós, e viver para os outros.

Por isso, ensina-nos a fazer tudo isso. A conseguir chegar a lugares e a estados que nos parecem tãaaao difíceis de alcançar, mas que para Ti são certos e alcançáveis, tal como Tu.

Obrigado pelo que tens feito connosco até aqui, mas sabemos que tens mais e queremos cumprir!

Assim seja!

sexta-feira, julho 21, 2006

a ovelha "negra"

Não meus amigos, não se preocupem que não estou com qualquer problema de auto-estima... mas eu sou de facto a "ovelha negra" do grupo de "postadores" (essa bela palavra) deste blog. Não por ser mais linda ou mais feia, mais alta ou mais baixa, ou qualquer uma dessas caracteristicas... mas porque sou, AINDA a única a não pertencer ao "clã CCVA". Digo ainda não porque vá mudar de congregação, não vou, mas porque acredito que, tal como eu outras pessoas de outras igrejas possam criar os laços que nos últimos meses tenho feito convosco e, como eu, estar a escrever da sua experiência aqui. Digo "clã" e não "família" porque acredito que fazemos todos parte da mesma, aquela que tem por Pai Aquele que é Todo em Tudo! Portanto, em primeiro lugar e para quem não me conhece, para quem esteve no retiro deve ser fácil identificarem-me: sou aquela pessoa que ninguém conhecia à excepção do Pedro Norte e da Carolina (ainda) Marmelada; fiz de bandeja durante um estudo do Paulo Caio, bem como de "irmã" que chega ao pulpito para oferecer algo que não sendo excelente vem do coração ("é para o Senhor..." onde é que eu já ouvi esta história?). Situados? Se não, andaram mesmo a ler durante o retiro... temos pena, mas concerteza que teremos ainda variadíssimas oportunidades para nos conhecermos. Ficam a saber que pertenço à Igreja Evangélica da Acção Bíblica de Lisboa, a mesma que frequenta a Carolina e que pela fé espero que o Pedro venha a frequentar também (neste momento acabo de fazer uns quantos "inimigos" mas isto é assim, ainda há assuntos em que cada um puxa a brasa à sua sardinha). Sou discipula de Jesus a tempo inteiro e arquitecta a tempo parcial (8 horas ao dia, 5 dias por semana... normalmente).
Em primeiro lugar e porque não quero começar a postar outras coisas sem primeiro dizer o que foi para mim o retiro, porque, afinal de contas foi este o objectivo inicial do blog - trocarmos experiências de e pós retiro - devo dizer-vos que para mim o mesmo foi muito bom. Por várias razões: porque vinha de um percurso de retorno, tipo "filha pródiga" e porque nunca tinha saído para fora do meu mundo "AB" (a minha igreja, os meus retiros, os meus amigos...). Devo dizer-vos que não descobri um mundo novo mas descobri novas pessoas, novas maneiras de fazer e é muito bom quando alargamos os nossos horizontes e podemos aprender e crescer com novas pessoas! Foi muito bom porque precisava de me sentir livre e por vezes, quando estamos no meio de pessoas que nos conhecem desde sempre temos receio de nos expor e ali eu era 99% incógnita. Ninguém tinha expectativas a meu respeito nem eu a respeito de ninguém. Foi bom porque foi um marco na minha relação com Deus, porque publicamente me ajoelhei aos pés de Jesus e lhe pedi perdão. Foi bom porque fiz novos amigos (e bons amigos ;)) e ganhei também o desejo de esses mesmos amigos a, como eu, estarem despertos para "novos horizontes, novas pessoas e novas maneiras de fazer".
A conversa já vai longa...
Ia propor-vos um livro, mas já falei de mais... assim sempre posso postar para a próxima!
Beijinhos e para alguns até logo à noite... sim porque hoje há "Insónia" no CCVA - Alvalade e conto dar la um salto.

quinta-feira, julho 20, 2006

Juntos... vamos (mesmo) mais longe!

Mas mesmo muito (!) mais longe! É por isso que é com muito prazer e bastante satisfação que anunciamos que, a partir de agora, vamos poder contar com posts de várias igrejas espalhadas por esse Portugal fora, além de nós mesmos - CCVA Alvalade.

Acreditamos que desta forma, além de podermos "ir mais longe", também poderemos desfrutar daquilo que Deus está a fazer no coração de outras igrejas... juntos!

Como vêem no post anterior, o CCVA da Lousã já deu o exemplo! Muitos outros se seguem...! Vamos a isto! =)

P.S.: o post acerca dos comentários do Retiro06 continua em aberto! E ainda faltam muuuuuitos comentários! ... Bora!

terça-feira, julho 11, 2006

Nas mãos certas

Nas mãos certas
Uma bola de basketball nas minhas mãos, vale aproximadamente 25€
Uma bola de basketball nas mãos de Michael Jordan's, vale aproximadamente 33 milhões de euros
Depende em cujas mãos ela está.

Uma bola de baseball nas minhas mãos vale aproximadamente 6€
Uma bola de baseball nas mãos de Alex Rodriguez's, vale aproximadamente $25 milhões de euros.
Depende em cujas mãos ela está

Uma raquete do ténis é inútil nas minhas mãos.
Uma raquete do ténis nas mãos de Roger Federer’s, significa geralmente um título de Wimbledon.
Depende em cujas mãos ela está

Uma vara nas minhas mãos manterá afastado um animal selvagem.
Uma vara nas mãos de Moisés, abriu o Mar Vermelho.
Depende em cujas mãos ela está.

Uma fisga nas minhas mãos é um brinquedo de miúdo.
Uma fisga na mão de David é uma arma poderosa.
Depende em cujas mãos ela está.

Dois peixes e cinco bocados de pão nas minhas mãos, são um par de sanduíches.
Dois peixes e cinco bocados de pão nas mãos do deus, alimentaram milhares.
Depende em cujas mãos eles estão.

Pregos nas minhas mãos, poderão produzir uma gaiola para pássaros.
Os pregos nas mãos de Jesus Cristo, produziram a salvação para o mundo inteiro.
Depende em cujas mãos eles estão.

Tudo depende de quem está por detrás das mãos.

Então coloquemos os nossos interesses, as nossas preocupações, os nossos medos, as nossas esperanças, os nossos sonhos, as nossas famílias e os nossos relacionamentos nas mãos de Deus.

Porque tudo depende em cujas mãos estão todas estas coisas.

Autor do desconhecido

quinta-feira, julho 06, 2006

A melhor conjugação!

E agora para algo completamente diferente... eis o primeiro de muitos! (Esperam-se comentários...!)

A melhor conjugação!

Eu sou eu
Tu és tu
Um “eu” é um “eu”, um “tu” é um “tu”
Ele é tudo
A minha voz é a minha voz
A tua voz é a tua voz
Eu nem sempre falo a verdade
Tu muitas vezes mentes
convencido que advogas o bem
Eu grito, tu sussurras
Eu canto, tu desafinas
Eu assobio, tu sopras
Eu falo, tu falas
Eu falo, tu ouves
Eu falo, falo, falo… tu calas-te
Eu pergunto, tu respondes
Eu respondo quando tu não perguntas…
Eu sou mais eu!
Tu és mais tu!

Ele É, sem mais nem menos…

Ler o resto...
Eu e tu só seremos verdadeiramente “Nós”
Quando desvendarmos o Seu mistério:
Ele sabe como viver na totalidade
Sem pôr em causa a singularidade
Ele possui uma arma secreta que amolece os “eus” e os “tus”,
De tal maneira que se conseguem fundir uns nos outros.
E é assim que nasce o “nós”.
Os “eus” e os “tus” não perdem a sua cor,
Não perdem a sua voz, não perdem a sua textura, nem o seu sabor,
Apenas se deixam invadir uns pelos outros.
Porquê?
Porque quem é tocado por Ele
não consegue mais existir no estado puramente sólido.
A dureza, essa sim, é posta em causa
Para ser gradualmente substituída pela maleabilidade,
Pela possibilidade e pela liberdade nascidas
De uma aceitação incondicional.
Esta é a sua arma secreta:
Um AMOR ardente e apaixonado
Que age altruistamente
Que impulsiona, que projecta, que restaura
Que invade suavemente a nossa existência
Que nos quebranta com doçura mas
Que nos abraça com uma firmeza
Que erradica os medos e aniquila as defesas
Esmagador para a dureza, ele é construtor da união!

Ele é tudo

O desejo do nosso coração é que este seja um lugar corpóreo
onde os “eus” e os “tus” se encontrem n’Ele para darem lugar ao “nós”
e aprenderem a viver o verbo Ser colocando a ordem certa na sua conjugação:

ELE É TUDO
Eu e
Tu
N’Ele seremos um
Nós
(vibrantes e magneticamente amorosos atrairemos a…)
Vós e a
Eles (as)

Eu e tu n’Ele seremos tudo o que esta terra precisa para experimentar
o verdadeiro amor e descobrir uma vida com sentido.
Eu, Tu, ELE, Nós… Juntos fazemos mais sentido… Juntos vamos mais longe!

Vitoriana Cruz